Cirurgia de Implante Dentário

Tire suas dúvidas sobre implante dentário, entenda porque ele pode te ajudar na recuperação do sorriso e autoestima.

Perder algo é muito ruim mas, quando trata-se da perda de um dente é muito frustante.  O sorriso é nosso cartão de visita, por isso que a perda de um dente mexe com nossas emoções.  Até poucos anos atrás, as soluções eram pontes fixas ou até próteses totais (dentaduras). As explicações para perdas dos dentes também eram vagas. Os diagnósticos mais comuns giravam em torno da periodontite (amolecimento dos dentes), cáries difíceis de serem tratadas e dentes tortos. Com o avanço da odontologia, agora é possível fazer um implante dentário e recompor os espaços na boca de forma mais estética.

O que é implante dentário?

Tecnicamente, implante dentário é uma estrutura de titânio ou zircônia posicionada, através de uma cirurgia, no osso maxilar abaixo da gengiva para substituir a raiz do dente.  Em cima do implante é que o cirurgião dentista coloca o dente.

O implante é uma plataforma estável para o dente artificial porque é integrado ao osso. Quando a prótese é montada sobre o implante não muda de posição na boca e não escorrega durante a fala ou alimentação.

Qualquer pessoa pode fazer um implante dentário?

Para receber um implante, é preciso que a pessoa tenha gengivas saudáveis e ossos adequados para sustentá-lo.

Se  for um fumante em excesso não poderá fazer o implante dentário enquanto estiver nesta condição. Diabéticos devem seguir as orientações médicas.  As pessoas  em tratamento de câncer, hepatite ou osteoporose não  podem submeter à cirurgia para implante dentário.

O planejamento para colocação de implantes envolve uma revisão da história médica e dental do cliente, um exame clínico completo dos tecidos bucais, da confirmação anatômica e da consistência do osso de suporte dos maxilares.

O implante é contra indicado para crianças antes da fase final de crescimento, pessoas com problemas cardíacos de alto risco.

Implante dentário dói?

Dependendo do local onde será necessário o implante, a anestesia local pode ser um pouco dolorida (nada insuportável). A colocação de implantes é SEM dor.  O pós-operatório é tranqüilo, o dentista poderá recomendar analgésico, antibiótico, anti-inflamatório e repouso.

Pacientes que não tem osso podem receber implantes?

Podem, mas necessitam de um tratamento prévio. Dependendo da quantidade de perda óssea, a reposição pode ser feita com osso da própria boca. Do contrário, pode ser necessário uma cirurgia (em ambiente hospitalar) para retirada da crista de ilíaco, da calota craniana ou da tíbia.

Se perder o dente e não colocar a prótese, o que acontece?

Naturalmente, os dentes ao lado do espaço vazio irão se mover. Quem não tem dente algum percebe que a estrutura do queixo vai se aproximando do nariz. Na ausência de dentes,  a alimentação tende a ser mais cremosa e calórica.

Como é feita a cirurgia?

• Baseando-se nos exames, o cirurgião dentista extrai o(s) dente(s) preservando o que resta do osso. Nem sempre a extração acontece no mesmo dia do implante. O dentista pode optar por fazer a extração em um momento e o implante em outro.

• Na sequência ele parafusa uma peça de titânio ou zircônia, que servirá de pino para a colocação do dente.

• O próximo passo é colocar um extensor do pino, onde será fixada a coroa, a parte superior do dente.

• A integração total do pino à arcada dentária leva, em média, seis meses (para os dentes de cima) e quatro meses (para os de baixo).

• Caso seja necessário fazer o enxerto do osso, o paciente precisará esperar alguns meses até que o corpo se acostume com ele antes de colocar o implante definitivo. Esse período é definido pelo próprio cirurgião dentista.